Servir o Sporting é o sonho máximo de qualquer sportinguista

Este texto é a versão integral do artigo de opinião escrito por Nuno Fernandes, Presidente do Núcleo de Luanda, para a Revista 1906_01

Fundado em Março de 2018, só a partir de Novembro do mesmo ano, com a abertura de portas da sua sede, é que o Núcleo de Luanda se tornou na casa dos sportinguistas em Luanda. Este projecto arrancou em meados de 2016, quando um grupo de sócios do Sporting Clube de Portugal notou uma crescente onda de demonstrações de sportinguismo nas ruas de Luanda. Apesar dos poucos títulos obtidos no futebol, e da conquista de apenas dois campeonatos nacionais nos últimos 20 anos, o Sporting Clube de Portugal é indiscutivelmente, aos dias de hoje, o Clube português mais representado nas ruas de Luanda.

Diariamente, facilmente se identificam miúdos e graúdos vestidos a rigor em diversas ruas, em diversas esquinas e de todos os estratos sociais. Luanda ganhou o seu primeiro núcleo em Maio de 1997, tendo este tido pouco tempo de vida, acabando por cessar actividade 4-5 anos depois, ao ponto de hoje não se conseguir encontrar quase informação nenhuma sobre o funcionamento do mesmo. Sendo Angola um elemento importante na história do Sporting Clube de Portugal, sendo um dos países de maior destino de portugueses e consequentemente de sportinguistas, foi com enorme alegria que o Clube recebeu a nossa candidatura. Desde logo nos foi disponibilizado todo o apoio para este projecto chegar a bom porto, relação que se estende até aos dias de hoje, herdando o novo núcleo o número do seu antecessor e a sua data de fundação.

Angola marcou o seu nome na história do Clube e continua a contribuir para ela até aos dias de hoje através de diversos atletas, de diversas modalidades, que conquistaram a glória com o Leão Rampante ao peito. Desde o grande Peyroteo, natural da província da Huíla; passando por Dinis, o famoso “brinca na areia” natural de Luanda; (Rui) Jordão, de Benguela; até a actualidade, com atletas como João Pinto no hóquei, João Mário, Wilson Eduardo, Rafael Leão e as estrelas da selecção angolana Ary Papel e Gelson Dala.

É dever do Núcleo de Luanda manter esta história viva e difundi-la, para chegarmos a cada vez mais sportinguistas, e puxarmos cada vez mais adeptos para o seio do Clube e para o associativismo do Núcleo.

Eleita como a cidade mais cara do mundo por diversos anos consecutivos, e com uma dinâmica social complexa, Luanda apresenta enormes desafios para a implementação e manutenção de projectos de cariz social, que dependam maioritariamente do compromisso e contributo dos seus associados.

Com o aparecimento do Núcleo em Março de 2018, os sportinguistas de Luanda mostraram uma aceitação para o projecto muito grande, superior a qualquer expectativa colocada pela direcção, atingindo em poucos meses quase duas centenas de pedidos de inscrição para sócios. O que parecia ser um trabalho fácil, rapidamente se tornou numa tarefa espinhosa, pois até aos dias de hoje a taxa de conversão para sócios ronda pouco mais de 40% dos pedidos de inscrição existentes.

Actualmente com 130 sócios (23% mulheres, 77% homens), o Núcleo de Luanda tem também outro grande desafio que é a regularização de quotas, existindo hoje cerca de 75% de quotas em atraso ainda referentes ao ano de 2018.

Estas situações são originadas muito devido a tudo que o Clube viveu no último ano, mas também por questões sociais e por uma crise financeira que Angola hoje vive. Devido a toda esta conjuntura social o Núcleo apresenta ainda muitas limitações, devido ao elevado investimento necessário para o apetrechar e transformar numa casa 100% funcional, que deixe com orgulho qualquer sportinguista que a visite.

Outros factores, como a abertura tardia da sede (comparando com a data de fundação do Núcleo), a necessidade de um investimento considerável sobre o Núcleo, a limitação nesta fase de abrir as portas apenas em dias de jogo da equipa principal de futebol, são também condicionantes que dificultam o trabalho da direcção e afastam alguns sportinguistas do Núcleo de Luanda, pois dificulta a criação do hábito de se viver o Núcleo diariamente. Contudo, ainda assim, é com grande entusiasmo que a direcção tem trabalhado e perspectiva melhores tempos num futuro próximo.

O atingir cada pequena meta traz mais forças para continuar a fazer-se mais e melhor.

Os sócios são a alma de um Núcleo e muito do que o Núcleo tem hoje, é graças à iniciativa de muitos dos seus sócios que se disponibilizam para ajudar.

A título de exemplo, sabendo das dificuldades que o Núcleo atravessa, a festa da Taça de Portugal foi totalmente organizada por um grupo de sócios não pertencentes aos órgãos sociais do Núcleo. Talvez, por esta dinâmica criada, foi sem dúvida o melhor evento já vivido no Núcleo de Luanda. Com perto de uma centena de adeptos, muitos sportinguistas fizeram-se presentes pela primeira vez. Um ambiente familiar, com adeptos de todas as idades, que culminou com a comemoração do título e serviu de balanço para angariação de muitos novos sócios, regularização de quotas e, sem dúvida, serviu também como mote para uma maior adesão para a próxima época.

Aquando da constituição do Núcleo, sabendo das dificuldades para a implementação de uma sede e no âmbito do seu projecto de comunicação, a direcção do Núcleo criou, entre outras formas de contacto, um grupo de Whatsapp para os seus sócios.

Esta interacção permitiu não só criar desde logo uma ligação ao Núcleo, como permitiu também criar uma maior relação entre os sócios, mas, mais importante que isso, permitiu criar um canal directo de difusão de informação afecta ao Clube, que culminou com um interesse de muitos sócios por outras modalidades e atletas para além do futebol. Hoje, ao contrário do que foi num passado recente, os sócios do Núcleo de Luanda já acompanham e vibram também com as vitórias do futsal, hóquei, andebol, entre outras modalidades, sendo já expectável o alargamento do funcionamento do Núcleo para visualização das mesmas para a próxima época.

Até ao momento, apesar de contar com presença nas redes sociais de maior abrangência como Facebook, Instagram e Twitter, a publicidade do Núcleo tem funcionado maioritariamente pelo boca-a-boca, sendo os sócios os principais responsáveis por trazer novos membros. Esta ausência de pressão comercial, e o constatar que o Núcleo é um projecto que depende do apoio de todos, tem servido nos últimos tempos para atrair mais gente para o projecto, questionar o trabalho da direcção e dar cada vez mais contributos.

Sendo Luanda uma sociedade que carece de muito apoio social, tem sido uma bandeira do Núcleo levar ajuda a quem mais precisa, difundido o nome do Sporting Clube de Portugal e a promoção do orgulho solidário leonino. Neste âmbito, o Núcleo tem organizado acções solidárias periódicas com o objectivo de ajudar o maior número de pessoas, e fomentar o espírito solidário na sociedade, tendo realizado até ao momento 4 campanhas de enorme sucesso:

  • A 2 de Junho de 2018 foi realizada a primeira campanha em comemoração do Dia da Criança, onde se levaram centenas de kilos de alimentos, roupas e brinquedos ao Lar Santa Bárbara, um lar dedicado à criação de crianças abandonadas;
  • A 20 de Outubro foi realizada uma campanha de recolha de recipientes, para armazenamento de leite materno, para apoio à Maternidade Lucrécia Paim;
  • A 20 de Março de 2019 iniciou-se a campanha de apoio às vítimas do Ciclone Idai, em Moçambique;
  • A 21 de Março de 2019 iniciou-se, também, uma campanha para apoio às vítimas das chuvas que assolaram a província de Benguela, que culminou no envio de toneladas de mantimentos.

Adicionalmente, respondendo a um repto da Fundação Sporting, o Núcleo está a preparar-se para nos próximos dias anunciar a sua próxima campanha que terá como tema salvar o meio ambiente e que resultará na limpeza de diversas praias na cidade de Luanda.

Não tem sido uma tarefa fácil, mas tem sido uma tarefa prazerosa. Servir o Sporting é o sonho máximo de qualquer sportinguista e todos os membros da direcção do Núcleo têm um enorme prazer de cumprir com esta missão.

Queremos aqui agradecer a toda equipa da Revista 1906 por nos terem dado esta oportunidade de nos apresentarmos, mais uma vez, ao universo leonino. Deixamos aqui desde já o convite a todos os sportinguistas, que estiverem ou passarem por Luanda, entrarem em contacto connosco e fazerem uma visita ao Núcleo.

O Núcleo de Luanda é por estatuto dos seus sócios, mas é de coração de todos os sportinguistas.

Saudações Leoninas!

Nuno Fernandes

Presidente da Direcção do Núcleo do Sporting Clube de Portugal

Newsletter

Para estares a par das mais recentes novidades e edições da revista 1906 subscreve a nossa Newsletter.

Outras Edições